Galeria
TransGranCanaria 2012
Redes Sociais
Actividades/Treinos – Todas
Garmin connect LF201xs
Afis/Ovar

AFIS/Ovar


Meia-Maratona Cidade de Ovar

Meia-Maratona Cidade de Ovar

XVI Duatlo de Grândola – Rescaldo

 XVI_Duatlo_Grandola_0002Em jeito de rescaldo, posso dizer que de um modo geral a prova me correu bastante bem:

 com um tempo total de 1:44:31

A prova

Fiz a 1ª secção de atletismo sem grande sofrimento, mas com a sensação de não ter conseguido libertar-me completamente, dai ter a sensação que em condições normais teria feito melhor que os 22′ que fiz até à entrada na zona de transição.

Tal como eu antevia, apesar de na secção de BTT a distância ser mais curta que na prova das Lezírias, esta veio a revelar-se incomparavelmente mais dura e difícil: terreno mais técnico (apesar de grau de dificuldade técnica baixo) mas de uma exigência física muito maior, uma vez que devido à chuva dos últimos dias, praticamente todo o percurso foi feito em lama  … (desde que pratico BTT nunca tinha andado num percurso com tanta lama)  :-)

Por outro lado, havia uma secção de aproximadamente 500 metros em que o percurso estava completamente transformado num rio com mais de 40cm de altura de água (como dizia o speaker de serviço tivemos o privilégio de fazer o 1º triatlo da época)  :-)

Estes factores contribuíram para que o esforço realizado fosse considerável e, no final, o meu pulsómetro indicava uma pulsação média de 165 ppm
Penso ter sido este o motivo para que, na ponta final do BTT, tenha recebido vários avisos de aproximação de cãibras.

Por ultimo, desta vez, a transição do BTT para o 2º segmento de corrida foi menos dolorosa mas, em contrapartida, tive que controlar e dosear bem o esforço para conseguir terminar a prova sem cãibras.

Em resumo, a prova correu bastante bem apesar de ficar um ligeiro amargo de boca pelo facto de ter ficado a escassos 24 s de entrar no Top 10 no meu escalão … Fica para a próxima :-)

Para mais informação consultar o a noticia da prova site da FTP


À margem

Um dos objectivos quando idealizei este projecto, foi aliar o meu interesse e gosto pela prática do desporto com o prazer de, em família, viajar,  conhecer sítios e costumes diferentes.

Assim sendo,  a partida de Ovar  foi feita no sábado de manhã com o objectivo de abandonar a A1 em Santarém e chegar à hora de almoço a Almeirim. Desta vez o restaurante escolhido foi o Quinta de Sant’ana ,  onde não faltou a típica Sopa da Pedra e uma carne de Boi assada bem amanhada.

Após o almoço continuamos a viajem para Grândola por estrada nacional, aproveitando, apesar do dia chuvoso e tristonho,  para ir vendo e ficar a conhecer sítios por onde nunca tinha passado (Samora Correia, Benavente, Pegões,…).

Chegados a Grândola, sempre debaixo de chuva, fomos directos ao local de alojamento, local esse que merece honras de destaque: uma pesquisa na net levou-me a consultar o site de uma casa de alojamento local.
O que vi no site da Mirandas House cativou-me e por ser um conceito diferente resolvi experimentar e, de facto valeu bem a pena seja pela beleza da casa, pela decoração cuidada e de bom gosto, pelo ambiente acolhedor e familiar, passando pela simpatia dos seus proprietários. Altamente recomendável.

Ainda em Grândola e, para quem goste de comida típica,  a não perder a oportunidade de comer no restaurante A Talha onde no sábado à noite, as migas de gata (bacalhau com migas) regadas por um bom tinto da casa e complementadas com uma sericaia com ameixa de Elvas forneceram o aporte energético necessário para a prova do dia seguinte
…claro que assim as pernas pesaram mais um pouco :-)

Leave a Reply