Galeria
TransGranCanaria 2012
Redes Sociais
  • Sem Título
    […]
Actividades/Treinos – Todas
Garmin connect LF201xs
Afis/Ovar

AFIS/Ovar


Meia-Maratona Cidade de Ovar

Meia-Maratona Cidade de Ovar

Trail Castelejo 2011

A equipa
Domingo, 04:15 da manhã e já estou acordado, a preparar toda a equipa e equipamento para mais uma jornada de desporto e aventura ao ar livre, numa zona que honestamente conhecia mal.

Organizado pela Associação de Aventura de Alvados (http://www.trilhodocastelejo.org/), esta prova nas opções de caminhada, 20Kms e 40Kms, percorre trilhos de grande beleza na serra dos Candeeiros e pelas faldas da serra de Aire.

O percurso magnifico, passando por zonas de grande beleza, com boas subidas, descidas radicais (ver vídeos abaixo), inclusive uma onde foi preciso recorrer à ajuda de uma corda, laminha qb, zonas mais rolantes e zonas mais técnicas, o que de facto se adequava bastante ao meus objectivos: Fazer um treino técnico e longo.

Comecei a prova num ritmo bom, mas ao fim de poucos kms as sensações não eram as melhores pois uma arreliadora dor na perna esquerda fez questão de me massacrar a paciência. No entanto até sensivelmente aos 13 Kms andei razoavelmente bem, mas depois, naquela que era a grande subida da prova quebrei um bocado. Por outro lado, os meus novos Salomon XA Pro faziam questão de ir coleccionando pedras e areias entre as palmilhas e os meus pés, o que ia contribuindo também para algum desconforto. Em sofrimento já perto da meta Fui aguentando e à saída do abastecimento dos 31 Kms (onde descansei alguns breves minutos), senti-me renascer, talvez por saber que a partir do Km 36 era mais ou menos sempre a descer. Por ironia do destino, foi precisamente ao descer, numa altura que ia a andar razoavelmente bem, que tropecei e, para não cair, lancei a perna esquerda para a frente e senti que algo tinha corrido mal, pois tive uma dor muito forte (agora, depois de consultar um Fisioterapeuta, já sei que fiz uma distensão e que reavivei uma rotura antiga, mal curada, o que me vai obrigar a algum tempo de paragem), o que fez com que fizesse os últimos 3 Kms em ritmo mais lento e em sofrimento.

Sem que isso seja importante, mas para memória futura, terminei a prova em 5:11:54 o que correspondeu ao 62º lugar na geral (em 113 atletas chegados) e 24º nos escalão M40

Em resumo, para mim, esta prova significou o regresso às provas de trail depois da Freita e serviu acima de tudo para verificar o meu estado de forma depois das ultimas semanas de treinos mais intensos e ao mesmo tempo também como preparação para uma das grandes provas que tenho previstas fazer este ano.

Para a restante “equipa” foi um dia de actividade ao ar livre (quero ir incutindo este espírito nas minhas filhas) e ao mesmo tempo educativo, pois no regresso aproveitei para as levar a visitar o Mosteiro da Batalha.

Links relacionados:

Telemetria do meu GPS

Fotogaleria

http://www.trilhodocastelejo.org/

http://www.omundodacorrida.com/phpBB2/showthread.php?5928-TRAIL-CASTELEJO-em-ALVADOS/page19

Videos (Gentileza Jorge Serrazina)



Descida da corda




Descida da Fórnea


Comments are closed.